terça-feira, 7 de setembro de 2010

Como uma manhã

Deixo-me ir

como uma viagem

solto o olhar

preso na margem

e atravesso as palavras

por cima dos ombros

que me espreitam também

.

deixo-me estar

como uma manhã

4 comentários:

Zé Caçador disse...

Gosto da foto. Bastante.

beso

Yanneck disse...

É sempre bom rever-te...mesmo em reflexo.
BJ

NUNO disse...

Um belo jogo de reflexos e transparências, com a autora, algures pelo meio, muito dissimulada...
Uma bela imagem que nos prende o olhar para tentar descobrir tudo o que encerra e que nos faz tentar atravessar a margem, para alcançar o outro lado, pela manhã...

Rute disse...

É impressão minha, ou também vislumbro um braço da Enlena com as suas eternas pulseiras? O que te parece Yanneck? ;)

Beijos aos dois