quinta-feira, 6 de maio de 2010

Naufragar

Nos meus sonhos ainda mora a viagem que nunca pensei viver. Passeio pelo convés vazio... silencioso e quente... espreito a terra que os meus cabelos ao vento conseguem avistar. Ponho o braço de fora e mergulho a minha mão no mar... e fico assim quieta... provo o sal dos meus dedos e sinto agora que o rumo de uma viagem assim, não é feito de mar... afinal não é...

3 comentários:

Caçador disse...

Clarice na casa das bonecas... onde tudo é possível e...

Bêjos

NUNO disse...

A ida (recente?) ao Museu do Brinquedo inspirou-te, em imagens...
As palavras… são outra conversa!

ac disse...

Que bom naufragar nestas palavras.